Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Noites de Verão

Noites de Verão

05
Dez16

Da imaterialidade das pedras


Paula Custódio Reis

pedras.jpg

 

Há vinte anos atrás recebi, como recordação de viagem, uma pedra chamada Rosa do Deserto. De arestas aguçadas, cor da areia e forma bem vincada, esta foi a primeira de uma colecção que começou aí.

Recolho seixos, pedaços de granito, de calcário e xisto, de lava, de pedra pome. De paisagens lunares, de serras, de rios ou do mar. Pedaços pequenos de edifícios ou de paisagens.

Todas são testemunho de uma passagem, minha ou de um amigo que foi a algum lugar que gostaria de visitar.

Gosto de pensar que são testemunhas do tempo, trabalhadas pela passagem do vento, da água ou da mão humana.

Uma amiga, com nome de estrela, ensinou-me o costume judaico de homenagear com pedras, porque as flores perecem.

As pedras sustentam os edifícios a que chamamos casas. Decoram e condicionam as paisagens.

Algumas estão intrinsecamente ligadas à nossa história pessoal. A minha tem sempre presente o granito talhado. Este sempre esteve na mão da maior parte dos homens da familia que conheci, e daqueles que os precederam. Mais do que uma forma de vida, era um saber, uma arte aperfeiçoada e transmitida.

Mas também o xisto e o calcário das nossas aldeias me faz sentir em casa. É familiar. Une-se a memórias.

Às vezes, as pedras são o único elo de ligação, a uma altura em que elas próprias participavam da vida de seres humanos.

Casas fechadas, que abrigaram famílias, são um amontoado certo de pedras, testemunhas últimas de vivências humanas. Pela falta de cuidados, também este conjunto se desmorona, perdendo a forma harmoniosa que o ser humano lhe deu.

Há quem pense que o material é o Património mais importante. Para mim, não. É o Imaterial que liga o ser humano. São as memórias, os usos, as existências que dão sentido à vida humana. Que constroem comunidades.

As aldeias não são um conjunto de casas. As aldeias são um conjunto de pessoas que, para viverem em comunidade, construiram casas. E construiram histórias e construíram História.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D